Notícias

Quem fica e quem deve sair da equipe do governador Ronaldo Caiado

Quem fica e quem deve sair da equipe do governador Ronaldo Caiado

access_time 2 semanas ago

MDB deve indicar Pedro Chaves. O grupo de Lissauer Vieira pode bancar o presidente do Ipasgo. Indicações de políticos são bem-vindas, desde que sejam técnicas

A equipe do governador Ronaldo Caiado vai refletir, aos poucos, a nova configuração política que o apoia. Mas um auxiliar do gestor estadual faz uma ressalva: “Secretarias do campo social e que liberam recursos financeiros tendem — ressalto: tendem — a ficar sob o comando de técnicos. Pode ser técnicos indicados por políticos? Podem, é certo. O que não se poderá é usar tais postos para o jogo político ou interesses pessoais ou de grupos. O governador adotou extremo rigor na questão das contas públicas. A compliance e a transparência são pra valer, não são produto de marketing”.

Os líderes da base político-eleitoral do governador tendem a fazer indicações. Entre tais líderes estão: Daniel Vilela, Roberto Naves, Lissauer Vieira, Delegado Waldir Soares, Alexandre Baldy, Vanderlan Cardoso, Vilmar Rocha, Paulo do Vale, Flávia Morais, Renato de Castro, Lincoln Tejota, Adib Elias, entre outros.

A seguir uma lista especulativa de quem tende a deixar o governo e também dos que devem ficar.

1
Secretaria de Comunicação

Tony Carlo permanece. Primeiro, porque azeitou a comunicação do governo. Segundo, porque mantém relacionamento republicano com os meios de comunicação. Está na lista dos hors concours.

2
Secretaria de Educação

Fátima Gavioli só sai se quiser. O governo avalia que a Educação, sob seu comando, avançou. Hors concours.

3
Secretaria de Segurança Pública

Rodney Miranda é cotado para ser candidato a deputado federal. A ressalva é que, até o momento, não se preocupou com a montagem de bases eleitorais — o que sugere que não planeja disputar. Se deixar a secretaria, abre espaço para negociação com os deputados federais João Campos, do Republicanos, e Delegado Waldir Soares, do PSL (deve se filiar ao União Brasil, tornando-se correligionário do governador Ronaldo Caiado).

4
Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços

O titular, José Vitti, avisou que deve sair em dezembro para organizar sua base eleitoral no interior e em Goiânia (será candidato a deputado estadual, dobrando com Lissauer Vieira). A Sics é da cota do presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (de saída do PSB). Pode permanecer na sua cota. Alguém de Rio Verde pode assumir a secretaria? É possível.

5
Secretaria de Desenvolvimento e Inovação

A Sedi funciona bem sob o atual comando. Mas deve ser negociada politicamente, possivelmente com o partido Progressistas de Alexandre Baldy e Roberto Naves. Ela pode ser trocada pela Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços? Pode.

6
Agehab

A Agência de Habitação está sob comando provisório. O gestor mais cotado para presidi-la é o suplente de senador e engenheiro Pedro Pinheiro Chaves, do MDB. Ele tem perfil técnico e é apontado como eficiente. Consta que aprecia destravar projetos amarrados pela burocracia.

7
Secretaria de Governo

Ernesto Roller só sai se for para o Tribunal de Contas dos Municípios ou para disputar mandato de deputado estadual. A tendência é que permaneça no governo.

8
Secretaria da Cidadania

É uma das reivindicações do PP. O Republicanos também já a reivindicou. Deve permanecer em mãos técnicas.

9
Ipasgo

No momento, está sob o comando interino de Ismael Alexandrino, secretário da Saúde. O próximo presidente tende a ser indicado por Lissauer Vieira. Se tal acontecer, poderá liberar a Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços para outro grupo político (o de Alexandre Baldy ou o de Vanderlan Cardoso).

10
Detran

A tendência é que Marcos Roberto, que ajustou o órgão — dotando-o de eficiência e, também, de decência (chegou a ser ameaçado por ser correto no trato da coisa pública) —, deixe seu comando. O MDB poderá indicar seu substituto. Pedro Chaves, se não for para a Agehab, é cotado para assumir o órgão de trânsito.

11
Saneago

Especula-se que o MDB gostaria de dirigi-la. Mas Daniel Vilela nunca comentou a respeito do assunto, nem mesmo com o governador Ronaldo Caiado. O atual presidente pode ser trocado? Até pode. Mas é bem-visto como gestor e a tendência é que permaneça no cargo. O substituto precisaria ter o mesmo perfil técnico.

12
Secretaria da Retomada

César Moura é visto como eficiente. Pode ser trocado? Pode. Ocupa também a Secretaria de Cultura. A tendência é que fique apenas em uma. A questão é que a Secretaria da Retomada é mais cobiçada com que a de Cultura.

13
Goinfra

Está definido: fica o técnico Pedro Sales, que também está chefiando a Agehab (em pouco tempo, destravou a agência). É hors concours.

14
Saúde

Ismael Alexandrino é bem avaliado pelo governador. Mas pode sair? Se sair (ficaria no Ipasgo), o prefeito de Catalão, Adib Elias, pode indicar o substituto.

15
Codego

Renato de Castro deve deixar o cargo para disputar mandato de deputado estadual. A tendência é que indique o substituto — possivelmente alguém de Goianésia, desde que tenha perfil técnico.

16
Polícia Militar

Há quem especule que o comandante pode ser trocado. Comenta-se que a cúpula do MDB gostaria de mantê-lo. Políticos teriam peso na escolha de outro chefe da polícia? É possível. Desde que o coronel, o que assumir, não faça política.

17
Meio Ambiente

Os deputados estaduais reclamam de manhã, à tarde e à noite da secretária. Eles querem sua substituição. O PSD pode indicar o novo secretário? É possível. (Detalhe: os mesmos deputados, com o apoio do prefeito de Catalão, Adib Elias, derrubaram Luiz Sampaio da vice-presidência da Agehab.)

Compartilhe essa notícia

Comentários