Notícias

Caiado e Daniel sinalizam aliança em discursos para eleição 2022

Caiado e Daniel sinalizam aliança em discursos para eleição 2022

access_time 4 meses ago

Governador e presidente estadual do MDB participaram de evento em Aruanã, onde foi inaugurado o Centro de Convenções e Eventos Luiz Alberto Maguito Vilela

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e o presidente do MDB no Estado, Daniel Vilela, foram juntos para Aruanã nesta segunda-feira (5), onde participaram da inauguração do Centro de Convenções e Eventos Luiz Alberto Maguito Vilela. Os discursos de Caiado e Daniel tiveram tom de aliança, possibilidade que foi citada também nas falas do prefeito da cidade, Hermano de Carvalho (DEM), e do deputado estadual Francisco Oliveira (PSDB). A convite de Caiado, Daniel foi para a cidade no avião com o governador.

Uma composição entre DEM e MDB é articulada por lideranças dos partidos nos bastidores para a eleição de 2022. Existe possibilidade de Daniel ocupar a vaga de vice ou para a disputa ao Senado na chapa de Caiado. O ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende é um dos emedebistas que apoia e articula a aliança. Em 2018, Caiado e Daniel foram adversários na disputa pelo governo de Goiás.

Em seu discurso, Daniel agradeceu Caiado pela presença no evento e disse que a gestão do democrata “busca fazer com que nosso Estado seja recolocado nos trilhos, que volte a ser um Estado com capacidade de investimento, que possa atender a todos que necessitam de amparo e apoio”.

“De forma suprapartidária, o senhor tem beneficiado, colaborado e contribuído com todos os municípios do nosso Estado, na medida do possível. Fica aqui o nosso reconhecimento da figura do senhor e ao mesmo tempo nosso reconhecimento ao governo do senhor”, disse Daniel a Caiado. O emedebista também agradeceu ao prefeito da cidade pela homenagem a Maguito Vilela, que morreu em janeiro deste ano vítima da Covid-19.

O Centro de Convenções foi construído por meio de convênio entre a prefeitura e o governo federal. O investimento total, segundo o município, foi de cerca de R$ 5 milhões. Caiado já havia participado de evento em Aruanã na semana passada, quando inaugurou o Colégio Estadual Rio Vermelho.

O governador disse em discurso que fez questão de participar do evento de ontem em “reconhecimento a quem faz e a quem fez política com dignidade, altivez e transparência”. Caiado também fez elogios à atuação de Daniel na época em que era deputado federal, afirmando que o emedebista tem “potencial, capacidade e DNA de honestidade, competência e coragem”.

Caiado disse ainda que Maguito deixou a Daniel a responsabilidade de “continuar a história política no Estado de Goiás”. “O que se busca na vida? Exatamente entregar para que cada passo que a gente constrói seja sucedido por pessoas que sejam competentes, qualificadas e cada vez mais possam melhorar a vida da população do Estado de Goiás”, afirmou o governador.

Apoio

O deputado estadual Francisco Oliveira também fez elogios a Caiado e Daniel e usou sua fala para demonstrar apoio a formalização de aliança entre MDB e DEM. “Você (Daniel) foi longe e vai chegar muito mais. Tenho certeza que você ainda será governador de Goiás, numa parceria conosco nesse projeto”, disse. Se Daniel disputar a próxima eleição na chapa de Caiado, existe possibilidade de que ele receba apoio do democrata em 2026 na busca pelo comando do Palácio das Esmeraldas.

Francisco retornou à Assembleia no ano passado para ocupar vaga deixada por Diego Sorgatto (DEM), que foi eleito prefeito de Luziânia em 2020. Apesar de ter iniciado o ano na oposição, o tucano se aproximou da base no último mês. Francisco disse ontem também que não teve oportunidade de estar com Caiado na eleição passada “em função de algumas circunstâncias” (era aliado dos tucanos Marconi Perillo e José Eliton). “Mas tenho orgulho de estar com você hoje”, completou.

Após Daniel relatar que Hermano e a família Vilela já se conhecem de longa data, mas nunca estiveram juntos politicamente, o prefeito disse: “Agora acho que nós vamos tá (sic), agora eu tenho certeza”. “Hoje estou ao lado do governador Ronaldo. Queria muito, muito ver o MDB juntinho para que o povo, que tem de ser nosso objetivo, seja bem servido.” Hermano também já foi aliado de Marconi e Eliton.

Tradição

Em evento anterior, em Goiânia, para entrega de 210 novos ônibus escolares, Caiado disse que a tradicional mudança simbólica da capital para a cidade de Goiás no dia 25 de julho, aniversário do município, não ocorrerá. A cidade de Goiás foi oficialmente a capital do Estado até 1937. A transferência também foi cancelada no ano passado por causa da pandemia.

A reportagem questionou o governo de Goiás se todo o processo será suspenso neste ano ou apenas o evento, mas não houve resposta até o fechamento desta edição. Ontem, Caiado disse que pretende inaugurar uma obra na cidade no dia 25.

Meirelles ressalta experiência 

Com objetivo de ocupar a vaga de candidato ao Senado na chapa de Ronaldo Caiado (DEM) em 2022, o ex-ministro da Fazenda e atual secretário do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles (PSD), usa sua experiência como base de seu discurso de pré-campanha. Em entrevista ao POPULAR ontem, transmitida ao vivo nas redes sociais do jornal, Meirelles ressaltou o impacto para Goiás de sua atuação nacional.

Meirelles também já foi presidente do Banco Central, posto que assumiu no início do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para isso, deixou de tomar posse como deputado federal por Goiás. “O benefício que eu levei para Goiás é muito superior àquele que eu teria conseguido levar caso tivesse exercido o meu mandato de deputado”, disse. Meirelles também citou sua atuação em crises econômicas, boa relação com investidores e atenção a empresários goianos.

A consolidação dos planos de Meirelles e do PSD goiano depende também da articulação que envolve DEM e MDB. Existem discussões em torno da possibilidade de o presidente estadual emedebista, Daniel Vilela, disputar a próxima eleição ao Senado na chapa de Caiado ou como o vice do democrata.

Meirelles esteve em Goiás na semana passada, quando fez visita a Caiado no Palácio das Esmeraldas. O ex-ministro classificou a conversa como “reencontro de velhos amigos” e disse que os dois lados deixaram “portas abertas”.

Meirelles se filiou ao PSD em fevereiro deste ano. Atualmente com domicílio eleitoral em São Paulo, o ex-ministro afirmou que o processo de transferência já foi iniciado e deve ser consolidado em 30 ou 60 dias.

Na entrevista, Meirelles refutou a possibilidade de disputar a eleição de 2022 como vice em uma chapa de Lula para a presidência da República. O ex-ministro disse que nunca conversou com o petista sobre o assunto. Meirelles também voltou a afirmar que não pretende disputar o governo de Goiás.

Compartilhe essa notícia

Comentários