Notícias

3° Festival de Gastronomia de Goiandira se encerra com comidas típicas e apresentações da Quadrilha Renascer

3° Festival de Gastronomia de Goiandira se encerra com comidas típicas e apresentações da Quadrilha Renascer

access_time 3 anos ago

O 3° Festival de Gastronomia de Goiandira Terra Branca se iniciou na noite do dia 20 de junho e se estendeu até o dia (22/6) com apresentação da Quadrilha Renascer da cidade de Goiânia e a Banda do Porto. O evento, foi realizado pela prefeitura por meio da secretaria de Assistência Social em parceria com a Goiás Turismo, que esteve representada pela coordenadora Sonea Stival, representando o presidente da Goiás Turismo Fabricio do Amaral, o evento aconteceu na Alameda Lélio David Vieira.

O espaço foi aberto ao público às 18h, com entrada gratuita. A expectativa é que mais de 10 mil pessoas passaram pelo local.

O festival que está se tornando tradição na cidade, também contou com apresentações do Dj Hycaro, com show da dupla Racyne e Rafael, apresentação das quadrilhas das Escolas Municipal e Estadual.

“O objetivo é fomentar, difundir e valorizar o segmento cultural das quadrilhas apresentadas por grupos regionais”, diz a secretária da secretaria de Assistência Social de Goiandira Rita Lilian Lima Nascimento. “Com o passar dos anos, o festival se tornou referencial de festa junina na nossa cidade, fazendo com que a população se volte para os momentos de convívio familiar, o que resgata e incentiva a continuidade das tradições populares culturais”, destaca Rita Lilian Lima Nascimento.

Durante os três dias, o evento dá ênfase aos espetáculos dos quadrilheiros como atração principal. Além de danças, a área de alimentação também chamou atenção de quem marcou presença. A venda de comidas típicas é de responsabilidade dos grupos juninos que participaram do festival.

De acordo com o prefeito Odemir Moreira, o festival é uma poderosa ferramenta de divulgação, exposição e reconhecimento do produto cultural quadrilha junina. “Os grupos são da nossa comunidade e convidados da cidade de Goiânia e têm papel transformador, pois os participantes dispõem não somente de experiências com a dança, mas também apresentam comportamentos originados de suas identidades”, afirma.

Fonte: Texto, Fotos e Vídeos / Reginaldo Ribeiro

Compartilhe essa notícia

Comentários